Fique Conectado

Diversão

‘Dona Flor e Seus Dois Maridos’ ganha nova versão no cinema

Publicado

em

A clássica obra de Jorge Amado que fala de amor, saudade, desejo, e há 40 anos já dava ênfase à sexualidade feminina. ‘Dona Flor e Seus Dois Maridos’ ganha nova versão cinematográfica e entra em circuito nacional a partir de amanhã. A obra estrelada por Juliana Paes, a Flor do título, protagonista do filme ao lado de Marcelo Faria e Leandro Hassum, tem direção e roteiro de Pedro Vasconcelos, e pretende levar uma leitura diferente do filme de 1976, eternizado por Sonia Braga, aos cinemas.

“É completamente diferente do anterior. Não vejo esse filme há muitos anos, desde que comecei a trabalhar com a montagem de ‘Dona Flor’ no teatro. Não queria criar uma referência, senão não teria liberdade para trabalhar esse novo filme”, revela Pedro. “É uma história maravilhosa! Ficamos sete anos em cartaz com a peça e pudemos sentir no teatro que as pessoas queriam ver mais disso. Principalmente as novas gerações, que não viram o filme e para as antigas que gostariam de recordar”.

O DILEMA DE FLOR

O longa conta a história de amor de Florípedes Paiva, a Dona Flor, uma encantadora professora de culinária casada com Vadinho (Marcelo Faria), um boêmio farrista, que por conta dos abusos, acaba morrendo. Viúva, ela se casa com o tranquilo farmacêutico Dr. Teodoro (Leandro Hassum). Mas a saudade do antigo marido, que era um ótimo amante, faz com que ele retorne em forma de espírito que só ela consegue ver. Flor vive o dilema de achar que deve escolher entre o amor carnal e o amor que lhe dá segurança e paz.

Marcelo Faria, que viveu Vadinho na versão teatral e interpreta o personagem no cinema, conta como é a experiência de, literalmente, se desnudar em cena, já que passa mais da metade do fi lme sem roupa. “No palco, apesar de sentir tranquilidade, ficava nu para a plateia. Era ainda mais complicado. Nas filmagens, quem me via nu era a minha equipe, e isso acabou se tornando normal”, diferencia. “E também a câmera fez planos que protegem a nudez, então eu ficava tranquilo”, conta.

JULIANA DE AMADO

Encarnando a protagonista nas telonas em 2017, Juliana Paes, que recentemente
fez sucesso estrondoso com sua Bibi Perigosa, em ‘A Força do Querer’, revela que a direção deu total liberdade para sua versão de Flor. “Logo na primeira conversa que eu tive com o Pedro (Vasconcelos), perguntei se devia assistir a tudo, e ele pediu que eu apenas relesse o livro. O nosso filme tem o livro como grande base”, conta. “Fiquei muito livre para fazer a minha Dona Flor. Claro que interpretar personagens assim tão míticas sempre é uma grande responsabilidade, mas foi muito gostoso trazer o meu entendimento”.

Perguntada sobre as diferenças da sua composição, a atriz é elegante na resposta. “Difícil dizer. Acho que cada intérprete carrega um pouco do seu próprio tempo, das suas experiências. E talvez eu, sendo uma discípula do meu tempo, tenha tentado fazer a Flor de uma maneira muito simples, muito orgânica, muito natural, sem carregar nas tintas”, observa.

No papel que já foi de Sonia Braga no cinema e de Giulia Gam na TV, Juliana vive sua segunda personagem de Amado, já que foi Gabriela na novela homônima em 2012. “Gabriela foi uma experiência maravilhosa e claro que você já fica um pouco mais situada no universo de Jorge Amado. Tive a chance de estudar bastante a obra dele e já estava um pouco mais ambientada”, diz sobre o papel também vivido por Sonia Braga na TV. No entanto, a intérprete da Flor atual garante que as duas personagens de Amado são bem diferentes uma da outra.

“Flor é uma mulher, apesar de consciente dos seus desejos, vivendo na sociedade castradora da época. Era complicado para uma mulher viúva casar-se novamente, ser dona das próprias vontades. E nesse campo ninguém melhor para falar sobre a alma feminina do que Jorge Amado. Ele entendia e tratou muito bem disso em suas obras. Em Gabriela, era a alma selvagem e sertaneja, a mulher sem pudores, sem a polidez de uma vida em contato com a sociedade. Já Flor é uma mulher, talvez tão libidinosa quanto, mas sem consciência disso. Ela só toma consciência disso depois do despertar que Vadinho promove na libido dela”, esclarece.

A atriz também comenta as cenas ousadas. “Todas as cenas de mais intimidade são mais complicadas, mas em termos de dificuldade, dramaturgicamente falando,
fazer as que Vadinho falava comigo em um lugar e aparecia rapidamente em outro, foram bem delicadas. Tínhamos que ter muitos cortes e era necessário manter a continuidade de emoção. Foi bem complicado, mas muito divertido ao mesmo tempo”, lembra.

Deixe sua opinião

Fonte: odia.ig.com.br

POLÍTICA

Transferências a ex-motorista eram perto do dia de pagamento na Alerj

Publicado

em

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Mais da metade dos depósitos em espécie recebidos por Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-motorista do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) – filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) –, aconteceram no dia do pagamento dos funcionários da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) ou até três dias úteis depois. É o que informa reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, com base em análise do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Segundo a reportagem, o estudo apontou movimentações atípicas em contas de assessores e ex-servidores do legislativo: 34 das 59 operação financeiras seguiram a mesmo padrão. O restante ocorreu em até uma semana.

O jornal identificou que 15 depósitos em espécie na conta de Queiroz ocorreram nos mesmos dias de pagamento dos servidores da Alerj em 2016. Segundo o texto, as datas variaram a cada mês, por causa da crise do Rio de Janeiro, que levou a atraso nos salários, mas foram mapeadas através do cruzamento do relatório do Coaf com o cronograma de pagamentos da assembleia fluminense. Outros 19 depósitos na conta de Queiroz ocorreram em até três dias úteis após os funcionários receberem seus vencimentos.

Ainda conforme a apuração, os valores depositados mensalmente também se repetem ou são aproximados. Investigadores analisam se há padrão nas ações, em valores ou periodicidade. O veículo lembra que outra reportagem, da Folha de S. Paulo, mostrou que logo após receber os valores, Queiroz teria realizado saques em espécie em quantias aproximadas às que haviam entrado em sua conta.

Como exemplo, a reportagem lista que, em 12 de janeiro de 2016, data de pagamento na Alerj, o então assessor recebeu três depósitos em espécie, nos valores de R$ 4.400, R$ 5.566 e R$ R$ 1.771. Outra sequência é vista em 14 e 15 de abril, novamente pagamento na Alerj: na primeira data Queiroz teria recebido R$ 7.400 em sua conta; no seguinte, mais R$ 1.771 e R$ 4.300. No mês seguinte, os servidores da Alerj receberam no dia 11, data na qual teriam sido feitos três depósitos para o ex-motorista, nos valores de R$ 1.771, R$ 3.071 e R$ 1.000. Um dia depois, nova transferência: R$ 6.300. Em 16 de maio, mais R$ 1.160.

Segundo a publicação, padrões que se repetiram em junho e novembro, mas o relatório do Coaf não identifica quem foi o responsável pelos novos depósitos. No relatório preliminar da operação Furna da Onça, que investiga a corrupção no Legislativo carioca, a delegada Xênia Ribeiro Soares citou a suposta existência de esquema de funcionários fantasmas e auxílio-alimentação que seriam repassados pelos servidores dos gabinetes aos deputados.

De acordo com a delegada, o procedimento foi mapeado no gabinete do deputado estadual Paulo Melo, preso pela operação, mas já foi “identificada em outros gabinetes e que se afigura como uma prática criminosa disseminada na Alerj”: “As informações apresentadas são de máxima gravidade e demandam uma enérgica resposta da Justiça”, assinala a investigadora.

Depoimento
Está marcado para a próxima semana depoimento do ex-motorista ao Ministério Público do Rio de janeiro. O Estado apurou que as transações entre funcionários do Legislativo estão entre os motivos que levaram os bancos a classificar as movimentações como atípicas e a advertir o Coaf a seu respeito: o conselho também concluiu que as operações eram atípicas. O relatório indicou que pelo menos nove funcionários e ex-funcionários do gabinete de Flávio fizeram operações (depósitos ou recebimentos) na conta do ex-motorista e ex-segurança do deputado. Entre elas, estão as filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn Melo de Queiroz, e a sua mulher, Marcia Oliveira de Aguiar.

Por fim, a reportagem registra que o dinheiro depositado na conta de Queiroz, às vezes, superava o valor do salário do então assessor. Houve casos nos quais a maior parte do que o funcionário recebeu foi parar na conta do então motorista e segurança de Flávio Bolsonaro.

Outro lado

A assessoria do senador eleito ressaltou, em nota encaminhada ao Estadão, que não é investigado “no assunto relacionado ao ex-assessor (Fabrício) Queiroz, visto que não praticou qualquer ilícito em sua atividade parlamentar”. Segundo o texto, o deputado “segue à disposição para prestar esclarecimentos às autoridades, se instado for” e “espera ver, dentro dos trâmites legais, a completa resolução do caso pelas autoridades competentes o mais rápido possível, pois é o principal interessado em que tudo se esclareça o quanto antes.”

Deixe sua opinião

Continue Lendo

FAMOSOS

Fernanda Lima processa Eduardo Costa após ofensas em rede social

Publicado

em

Fernanda Lima processa Eduardo Costa — Foto: Reprodução/Instagram

Fernanda Lima entrou com um processo contra o cantor Eduardo Costa. A queixa cita os crimes de calúnia, injúria e difamação. A ação foi movida pela apresentadora após o sertanejo ofendê-la nas redes sociais depois que Fernanda fez um discurso feminista no encerramento de uma das edições do programa “Amor & Sexo”, em novembro.

“Vamos sabotar a engrenagem desse sistema de opressão. Vamos sabotar a engrenagem desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino”, citou Fernanda no editorial. Entre as palavras de Eduardo na rede social, o cantor chama a apresentadora de “imbecil”.

Visualizar esta foto no Instagram.

Gostaria de agradecer o carinho das pessoas que têm se manifestado positivamente em relação ao programa que foi ao ar na última terça-feira, sobre a mulher. Estou recebendo muito amor e com isso renovando minhas energias para seguir a caminhada. É muito importante receber o reconhecimento do papel de #AmorESexo em defesa da igualdade e da diversidade. É um trabalho que leva meses para ser desenvolvido, com cada tema pesquisado, escrito e gravado com meses de antecedência. O programa mulher, que foi ao ar esta semana, foi gravado em julho, e assim como os outros tem sido preparado com esmero e carinho há meses. Nossa equipe está muito feliz com os debates que o programa #mulher tem gerado, pois a nossa motivação é provocar reflexões sobre o papel da mulher na sociedade e como podemos desconstruir as estruturas machistas, homofóbicas e racistas que aprisionam as mulheres e homens. O amor cura. #CHAMATODOMUNDO #FernandaLima @redeglobo @gshow @antonioamancio

Uma publicação compartilhada por Fernanda Lima (@fernandalimaoficial) em

A audiência preliminar do processo acontece no dia 19 de dezembro, às 14h30, no Rio de Janeiro.

Procurada, a assessoria informou que Eduardo “não vai se pronunciar sobre o assunto. É o jurídico que está analisando”.

Eduardo Costa ofende Fernanda Lima em rede social — Foto: Reprodução

Pedido de desculpas

Dias após as ofensas de Eduardo contra Fernanda Lima, foi ao ar uma edição do programa “Conversa com Bial” com uma entrevista com o cantor. Pedro Bial explicou que a entrevista já estava gravada antes da polêmica, mas convocou o sertanejo para dar explicações sobre o caso. Eduardo, então, pediu desculpas para Fernanda.

“Tinha gravado um feliz programa com Eduardo Costa quando sobreveio um infeliz incidente. Minha querida amiga Fernanda Lima encerrou programa ‘Amor & Sexo’ com um editorial feminista. Era mais uma manifestação do importante serviço que o ‘Amor & Sexo’ presta há 11 temporadas, que é acolher e apoiar grupos que historicamente sofrem com o preconceito e a intolerância. Só que aí, Edu foi para as redes sociais e atacou a Fernanda em termos grosseiros”, explicou Bial, chamando Eduardo em seguida via Skype.

“Eu acabei entrando nas minhas redes sociais e falando pelos cotovelos. Continuo pensando da mesma forma, não retiro o que eu disse, mas quero me retratar da forma como eu disse, jeito que me coloquei. Acho que eu poderia ter sido um cara mais brando, mais tranquilo. Mas com a mesma coragem que eu tenho pra falar e pra expor minhas opiniões, quero ter essa coragem de vir aqui no seu programa e pedir desculpas pra Fernanda Lima, pra família da Fernanda Lima, para o marido dela, os filhos, para os amigos, os fãs que ela tem no Brasil inteiro – inclusive eu sou um grande dela. (…) Me arrependo profundamente, acho que fui um babaca naquele momento ali”, afirmou Eduardo.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

POLÊMICA

Onyx:”Há um certo estardalhaço” sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Publicado

em

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Transição e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), disse que “há muito estardalhaço” sobre caso do ex-assessor do deputado estadual do Rio, senador eleito e filho do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Flávio Bolsonaro (PSL). A declaração foi dada durante entrevista ao programa Canal Livre, da Band, exibida na madrugada desta segunda-feira, 10.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação financeira atípica do ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz, de R$ 1,2 milhão, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Além disso, há um repasse de R$ 24 mil para a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Onyx afirmou que essa questão terá de ser “desdobrada na investigação”, mas “acredita que há uma tentativa de desgastar a imagem do presidente eleito”, semelhante, segundo ele, à realizada durante a campanha eleitoral.

“O presidente jamais vai se furtar de enfrentar qualquer situação. Ele já viveu e nós já testemunhamos um processo de destruição da sua imagem. E o resultado a gente viu, 57 milhões de brasileiros veem nele a esperança do Brasil.”

O ministro ainda aludiu ao pedido de “trégua” que fez à imprensa na sexta-feira, 7, para que o novo governo possa “começar a trabalhar”. “A gente sabe que nós vamos errar. Aí quando errar, nós vamos corrigir. Deixa pelo menos começar a trabalhar.”

Deixe sua opinião

Continue Lendo

GUARUJÁ

Menino perde ônibus, pega carona com PMs e assusta a mãe em SP

Publicado

em

© Reprodução/Rede social

O estudante Matheus, de 13 anos, perdeu o ônibus em Guarujá, no litoral paulista, e acabou ganhando uma carona da polícia. Até entender o que tinha acontecido, a mãe do garoto, Joseane Amâncio Barbosa, de 34 anos, ficou apavorada ao ver o filho na viatura.

Como relata o ‘G1’, Matheus aguardava o ônibus sozinho em um ponto na Avenida Tancredo Neves, no bairro Cachoeira. Ele precisava apanhar a linha 53 para ir ao treino futsal na tarde da última quinta-feira (6). Ele conta que deu sinal para o ônibus, mas o condutor não parou.

“Eu e meu colega estávamos retornando de uma ocorrência no bairro e nossa viatura seguia logo atrás do ônibus. Vimos tudo. Ele estava sozinho, pediu parada, e o motorista seguiu. Decidimos parar para ver com o menino o que, de fato, tinha acontecido”, contou ao site o policial Joel Batista Ramos, o cabo Ramos.

O menino disse aos agentes que teria de voltar para a casa, pois não daria tempo de pegar o próximo transporte. Foi quando os PMs decidiram dar a carona.

“Seguíamos em patrulhamento para a mesma região, então nós decidimos levá-lo até o campinho para ele não perder o treino. No caminho, Matheus contou que tem o desejo de ser jogador de futebol, que cursa o 8º ano da escola e que está com boas notas. Pareceu bastante feliz de estar ali com a gente”, disse o cabo.

No caminho, o próprio PM compartilhou na rede social uma foto em que o menino aparece no banco traseiro da viatura. A postagem viralizou rapidamente e chegou à mãe do menino. “Quando eu vi, levei um grande susto. Não entendi nada, mas me acalmei ao ler a legenda da imagem”, revelou Joseane.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS