Fique Conectado

Mobilidade Urbana

CNH de papel será substituída por cartão com chip até janeiro de 2019

Anunciante

Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vem passando por mudanças e agora tem mais uma pela frente: o Conselho Nacional de Trânsito deve publicar ainda nesta semana uma resolução para substituir o atual modelo, de papel, para um cartão de plástico com chip. A novidade deve ser implantada até janeiro de 2019, prazo final para a adaptação dos Detrans estaduais.

“Mas como ficam as atuais CNHs? Serei obrigado a atualizá-las imediatamente?” Calma, todos os documentos válidos atuais continuam funcionando. Eles serão trocando na hora da renovação. Ainda não dados sobre possíveis diferenças de valor para a primeira via ou atualização.

“Os atuais modelos serão aceitos normalmente e as trocas serão efetuadas gradualmente com as renovações”.

O governo afirma que a medida serve para diminuir as fraudes e aumentar a durabilidade. Além disso, o formato de smart card permite gravar informações a laser e integrar rede universal de serviços, como pagamento de pedágio e de ônibus ou metrô; controle de acesso a prédios públicos e identificação biométrica.

Mudanças já vêm ocorrendo desde o final do ano passado

O governo brasileiro finalmente vem levando a documentação básica de vários serviços para a era digital, o que pode aumentar a segurança, integrar ações e, o mais importante, diminuir a burocracia para quem quer fazer a primeira ou retirar a segunda via.

Identificação Civil Nacional vai reunir o RG, o Título de Eleitor e o CPF

A CNH já teve seu visual repaginado e ganhou um QR-Code, para a checagem agilizada dos dados por meio de leitura com a câmera do smartphone. Depois, ganhou uma versão para app e agora passa por mais essa alteração, que é a mais interessante delas.

O Título de Eleitor já possui seu próprio aplicativo, assim como a Carteira de Trabalho. Fica agora a expectativa com relação à implantação da Identificação Civil Nacional (ICN), credencial com chip que vai usar dados biométricos e civis dos brasileiros e vai servir como substituto único do Registro Geral (RG), do Título de Eleitor e do Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Oque você acha disso?

www.tecmundo.com.br
Anunciante

POLÍTICA

Huck comprou jatinho após empréstimo de R$ 17,7 milhões do BNDES

Operação garantiu ao apresentador juros de 3% ao ano

Possível candidato à Presidência da República, o apresentador Luciano Huck utilizou R$ 17,7 milhões do BNDES para comprar um jatinho particular da Embraer. O empréstimo foi feito em 2013 por meio do programa BNDES Finame (Financiamento de Máquinas e Equipamentos) com juros de 3% ao ano e 114 meses de amortização para o pagamento.

Segundo o blog Tijolaço, o crédito foi tomado pela Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos Ltda, que tem Huck e a esposa, Angelica, como sócios, e teve o Itaú como operador. Ainda de acordo com o blog, a Brisair funciona em uma sala da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e no registro na Receita Federal afirma atuar com “consultoria em gestão empresarial, exceto consultoria técnica específica”.

Em nota enviada ao jornal Folha de S. Paulo, a assessoria do apresentador disse que o Finame “é um programa do BNDES de incentivo à indústria nacional, por isso financia os aviões da Embraer”.

O banco, por sua vez, afirmou que “até dezembro de 2017, havia 1.036.572 operações registradas no BNDES com as condições do PSI (Programa de Sustentação do Investimento), o que demonstra a pulverização do programa entre milhares de empresas de todo o Brasil”.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Saúde

Diagnóstico precoce do câncer infantil pode salvar vidas

Em casos diagnosticados cedo, chance de cura das crianças e adolescentes com câncer chega a 80%

Em 2018, 12,5 mil novos casos de câncer infantil devem ser diagnosticados no Brasil, indica o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Com a atenção dos pais e responsáveis a alguns sintomas comuns e assistência médica adequada, a doença pode ser identificada ainda no início, aumentando as chances de sucesso com o tratamento adequado. Em 80% dos casos, há chances de o câncer ser vencido.

De acordo com o Inca, os tipos mais comuns de câncer em crianças e adolescentes são a leucemia, que afeta os glóbulos branco, células que atuam na defesa do organismo; do sistema nervoso central; linfomas (no sistema linfático); neuroblastoma (no sistema nervoso periférico); tumor de Wilms (nos rins); e retinoblastoma (na retina).

Alguns dos sintomas de câncer são comuns em outras infecções frequentes na infância, como gânglios inflamados no pescoço e manchas roxas.

Os pais, alerta a oncologista Isis Magalhães, diretora técnica do Hospital da Criança de Brasília José Alencar, não devem entrar em pânico, e os profissionais de pediatria devem estar preparados para identificar e diferenciar os sintomas de câncer, que apresentam comportamento diferente do normal.

“A leucemia afeta a medula óssea, a fábrica do sangue. Assim, os sintomas que aparecem são de falência de produção de sangue: a criança fica anêmica sem explicação, com uma frequência de infecção diferente e pode apresentar sangramentos e manchas roxas. Mas é diferente de hematomas na perna, por exemplo, porque são manchas em lugares não habituais”, explica.

No Hospital da Criança de Brasília, são recebidos entre 180 e 200 novos casos por ano. A quimioterapia dura em torno de dois anos, e os cuidados com a saúde da criança duram mais cinco anos após o tratamento.

Diferentemente do câncer em adultos, não é possível realizar medidas preventivas, como exames de rotina e suspensão de hábitos como o cigarro. O câncer infantil tem crescimento rápido e não costuma ser localizado, mas tem maior chance de cura. “Nossa maior arma é o diagnóstico precoce, para que a criança esteja em melhores condições para iniciar o tratamento”, afirma a especialista.

Fique do olho nos seguintes sintomas que podem indicar câncer:

– Palidez, hematomas, sangramento e dor óssea

– Caroços e inchaços, em especial quando indolores e sem febre

– Inchaço na barriga

– Dores de cabeça persistentes e vômitos

– Perda de peso sem explicação

– Falta de ar ou tosse persistente

– Mudanças nos olhos, como perda visual e hematomas

Oque você acha disso?

Continue Lendo

OBA

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica tem inscrições abertas

Já estão abertas as inscrições para a 21ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). A competição é aplicada em 13 mil escolas para alunos dos ensinos fundamental e médio. Os participantes da olimpíada recebem certificado e concorrem a 40 mil medalhas.

As escolas interessadas em participar da competição podem se inscrever até 18 de março no site oficial da olimpíada. As instituições de ensino que já participaram da edição passada da competição não precisam realizar um novo cadastro.

A competição será marcada para o dia 18 de maio e selecionará os representantes do Brasil na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA) e na Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA). No mesmo dia do torneio, ocorrerá a Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG).

As provas estão divididas em quatro níveis: três para os alunos do ensino fundamental e um para os do ensino médio. A avaliação tem dez perguntas em cada etapa: três de astronáutica e sete de astronomia. A maioria delas, porém, exige apenas raciocínio lógico. As medalhas são distribuídas de acordo com a classificação em cada um dos níveis.

Cerca de 60 alunos serão selecionados para participar da Jornada Espacial. Serão pré-selecionados somente alunos do ensino médio, de qualquer ano/série, com as melhores notas de Astronáutica e que ainda não tenham  participado da jornada. Não há taxa de inscrição para escolas ou alunos participarem da OBA.

Mostra de foguetes

Também está com inscrições abertas a Mostra Brasileira de Foguetes, uma olimpíada experimental, que consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base, o mais distante possível. Para participar da mostra, foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes. Em 2017, o evento contou com a participação de 94 mil alunos

O evento avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa PET, de tubo de papel ou de canudo de refrigerante. A mostra também é voltada para  alunos dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas e particulares de todas as regiões do país.

Segundo o regulamento, jovens que concluíram o ensino médio podem participar, desde que representando a instituição na qual se formaram, com a concordância da instituição. O desafio acontece dentro da própria escola e tem quatro níveis. A novidade deste ano é que professores também poderão construir e lançar foguete

Alunos ou equipes dos ensinos médio ou superior que lançarem seus foguetes a mais de 100 metros de distância serão convidados para participar da Jornada de Foguetes. O evento ocorre na cidade de Barra do Piraí, Rio de Janeiro. A data ainda não está definida, mas segundo a organização, deve ser entre outubro e novembro deste ano.

A olimpíada e a mostra são eventos abertos à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais, sem exigência de número mínimo ou máximo de alunos. Os eventos são coordenados por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira  (AEB).

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS - 24 HRS