Fique Conectado

Ciência

Pesquisa revela que cérebro de pessoas com depressão sofre mudanças

Anunciante

Pesquisadores da Universidade de Edimburgo descobriram que pessoas com depressão apresentam uma matéria branca de menor qualidade no cérebro. Essa informação está sendo avaliada para que, no futuro, possa ser utilizada para a descoberta de tratamentos mais eficazes contra a doença.

O novo estudo publicado na Scientific Reports revelou uma ligação entre a depressão e a estrutura da substância branca do cérebro, que é usada para processar emoções e pensamentos. A pesquisa, que foi conduzida pela Universidade de Edimburgo, na Escócia, analisou dados de 3.461 pessoas. Estes dados foram coletados em um banco do Reino Unido, tornando-se o maior estudo desse tipo na história da ciência.

Os cientistas usaram imagens baseadas em ressonância magnética para criar mapas altamente detalhados das fibras do cérebro. Ao compararem o cérebro de pessoas com depressão com o de indivíduos saudáveis, os estudiosos perceberam que havia diferenças substanciais na integridade, ou qualidade, da substância branca.

Segundo Heather Whalley, que liderou a equipe, “há uma necessidade urgente de fornecer tratamento para a depressão e ter uma melhor compreensão dos mecanismos que levam à doença. Isso dará uma chance melhor de desenvolver novos e mais eficazes métodos de tratamento. Os próximos passos serão analisar como a ausência de mudanças no cérebro se relaciona com uma melhor proteção contra a angústia e o baixo humor”.

Dados sobre a depressão

A depressão tem sido considerada uma epidemia na sociedade moderna. Estima-se que 40 milhões de adultos [adaa.org], o que equivale a 18% da população, estejam sendo afetados pela doença apenas nos Estados Unidos. Somente um terço das pessoas que sofrem de transtornos relacionados à ansiedade recebem tratamento.

Pesquisas como esta realizada na Escócia são fundamentais para melhorar a qualidade de vida de milhões de cidadãos, possibilitando que a ciência descubra as causas físicas que levam a essa desordem emocional.

O estudo apoia a tese de que a depressão é também uma condição física, e não apenas química ou psicológica. A partir dessa análise, é possível provocar uma mudança fundamental na forma como a doença é tratada.

Em outra iniciativa importante, pesquisadores da UCLA começaram a usar pulsos magnéticos para direcionar as partes específicas da mente associadas à depressão. Essa e outras pesquisas do mesmo gênero poderão permitir que a cura da doença seja encontrada no futuro, ajudando milhões de pessoas a viverem com mais saúde, felicidade e bem-estar.

Oque você acha disso?

Anunciante

Saúde

Entenda a polêmica sobre o vinho prosecco e a saúde bucal

 

Uma nova polêmica ganhou as páginas dos jornais italianos e ingleses nas últimas semanas, deixando os amantes de bebidas alcoólicas em pânico e provocando uma verdadeira “guerra” diplomática. É que, segundo dentistas britânicos, o vinho prosecco, originário do norte da Itália, danificaria severamente os dentes.

Tudo começou quando o jornal britânico “Daily Post” publicou um artigo afirmando que o prosseco, também conhecido como vinho espumante, deixa as pessoas com “sorriso prosecco”, apelido dado ao problema em que os dentes ficam amarelados e corroídos devido à acidez da bebida.

Além disso, os especialistas da British Dental Association alertaram, na reportagem, que o prosecco contém muito açúcar e alimenta bactérias nocivas na boca, formando ácidos e tornando os dentes mais propensos a cárie dentária.

A recomendação de evitar o consumo desta bebida e a falta de dados mais aprofundados sobre os malefícios do prosecco causou tanto mal-estar entre os dois países que os ingleses acabaram se desculpando para os italianos. Mas a dúvida sobre os efeitos da bebida na boca permaneceram no ar.

Foi somente depois que os ânimos acalmaram que especialistas ao redor do mundo reconheceram que existiu um certo exagero nas declarações do jornal britânico, mas alertaram que o prosecco, assim como qualquer bebida ácida, pode danificar os dentes se consumido em excesso.

Para os que têm dúvidas sobre os malefícios da bebida, o ideal é consultar um dentista e saber quais são as quantidades apropriadas para seu consumo, além de pegar dicas sobre as melhores formas de proteger e limpar a boca após beber o vinho prosecco.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Rio de Janeiro

Prefeitura do Rio distribui 3 milhões de preservativos durante o Carnaval

A Prefeitura do Rio de Janeiro, em uma ação de prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis, começou a distribuir, a partir de hoje (10), nos principais desfiles de blocos e escolas de samba, mais de três milhões de camisinhas. A distribuição ocorrerá durante todo o período de Carnaval.

“A gente está distribuindo de hoje até o final do carnaval, mas de 3 milhões de preservativos, sendo que destes 200 mil são preservativos femininos, que não são tão comuns. Além disso, estamos fazendo um trabalho de conscientização, mostrando que no Carnaval não pode ter preconceito, violência ou discriminação”, disse o secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Pedro Fernandes.

O coordenador especial de Diversidade Sexual da prefeitura, Nelio Giorgini disse que o kit de preservativos está sendo distribuído “para que a liberdade seja completa para toda a população”.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Carnaval

Foliões reclamam de atrasos no metrô do Rio; concessionária culpa usuários

 

O longo tempo de espera para a chegada do metrô vem sendo criticado hoje (10) por foliões que tentam se deslocar para os blocos de carnaval no Rio de Janeiro. Há casos em que usuários afirmam ter esperado mais de uma hora para o embarque. As viagens também estariam sendo lentas devido a extensos períodos em que o modal se mantém parado.

As reclamações também movimentam as redes sociais, que reúnem fotos de superlotação dos vagões e das estações. “Cheguei no Bloco da Favorita no final por causa do metrô”, lamentou Marina Ramos. O folião Arthur Quintan também enfrentou problemas. “Passei mal dentro do vagão do metrô, que dia péssimo”, escreveu em seu perfil.

Alguns usuários tentam levar a situação com bom humor. “Fiquei quatro horas dentro do metrô. Mas até que foi engraçado o pessoal dos blocos zoando a beça. Como eu ri!”, postou Dayane Loys.

De acordo com a concessionária Metrô Rio, há um esquema especial de carnaval para manter o modal em funcionamento 24 horas por dia até às 23h59 de terça-feira (13). Até o momento, não há nenhum registro de problemas operacionais.

Segundo a concessionária, o que está ocorrendo é que alguns foliões estão prendendo as portas dos vagões para garantir o embarque de outros passageiros, atrasando assim as viagens. Os trens só partem após todas as portas estarem fechadas. O Metrô Rio disse ainda que está trabalhando com efetivo máximo e instruções também são dadas por sinais sonoros, mas a normalização da situação depende da colaboração dos usuários.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS - 24 HRS