Fique Conectado

Estupro de Vulnerável

Pastor invade apartamento e tenta violentar criança

Publicado

em

Anunciante

Na manhã desse sábado (18/11), um pastor evangélico invadiu um apartamento vizinho, agrediu a proprietária e tentou abusar sexualmente da filha dela de 11 anos.

O crime aconteceu na cidade de Clevelândia (PR), na Avenida Nossa Senhora da Luz. Um vizinho das vítimas ouviu os gritos de socorro e conseguiu conter o abusador imobilizando-o até a chegada da polícia.

A mulher e a criança foram encaminhadas para o hospital onde receberam atendimento médico. Depois de liberadas, seguiram para a Delegacia de Policia Civil de Pato Branco – onde o agressor também foi conduzido.

O criminoso responderá por lesão corporal e estupro de vulnerável.

 

Oque você acha disso?

Metrópoles
Anunciante

Investigação

Esquema descoberto pela PF liberou R$ 2 bi em créditos tributários para JBS

Publicado

em

A Operação Baixo Augusta, deflagrada hoje (11) em São Paulo e mais cinco cidades paulistas, encontrou provas do envolvimento de um advogado, um empresário e um auditor da Receita Federal em um esquema de propina destinado a agilizar a liberação de créditos tributários na Receita, favorecendo o grupo JBS.

As investigações tiveram como base os depoimentos dados ao Ministério Público Federal (MPF) por um executivo do grupo.

A ação resultou de trabalho conjunto da Polícia Federal (PF), do Ministério Público e da Receita.

O servidor público foi afastado judicialmente e oito pessoas físicas e jurídicas tiveram os bens bloqueados. Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em residências e empresas de suspeitos de corrupção, envolvendo a Operação Lava Jato, nas cidades de São Paulo, Caraguatatuba, Campos do Jordão, Cotia, Lins e Santana do Parnaíba.

Segundo o delegado Thiago Borelli Thomaz, chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários e responsável pela Operação Baixo Augusta, desde 2004, o advogado e o empresário intermediavam o contato entre o auditor e o grupo JBS.

“Descobrimos a movimentação de R$ 160 milhões em propina e R$ 2 bilhões em créditos tributários liberados para o grupo JBS”.

O delegado especial de Administração Tributária da Receita Federal em São Paulo, Guilherme Bibiani, dlisse que a Corregedoria do órgão apurou que esse auditor fiscal fazia todas as análises de pedidos de ressarcimentos vinculados ao grupo.

“As investigações conjuntas verificaram que o servidor tinha um patrimônio completamente incompatível com a renda inerente ao cargo.”

Segundo Bibiani, a Receita Federal está avaliando se os ressarcimentos concedidos à JBS são realmente devidos a cálculos de um grupo de trabalho criado em Brasília exclusivamente para submeter todos os procedimentos de ressarcimento e análise de direito creditório do grupo serão submetidos a pente fino.

“O número de R$ 2 bilhões é o total solicitado pela JBS nos últimos dois anos e meio. Não quer dizer que isso seja indevido. A partir de um percentual de glosas que a Receita Federal costuma apurar em situações semelhantes, é possível fazer a inferência de que haja uma fraude no valor de centenas de milhões de reais ao menos”, ressaltou o delegado.

De acordo com Bibiani, os valores relacionados a PIS-Cofins (Programa de Integração Social-Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) podem ser devolvidos, mas normalmente não são analisados com tanta rapidez.

“Então, a linha de investigação principal é a de que a agilidade na análise desses créditos tenha sido completamente fora dos padrões normais com auferimento de vantagem indevida pelo servidor”, afirmou.

As investigações apuraram ainda que empresas de fachada e a emissão de notas fiscais falsas contribuíram para essas ações.

O delegado federal Alberto Ferreira Neto explicou que, dos R$ 160 milhões, R$ 100 milhões foram pagos por intermédio de doleiros, R$ 40 milhões em espécie e R$ 20 milhões por meio das notas fiscais falsas.

“Ou sejam, eles faziam a simulação da prestação de serviços só para que o dinheiro pudesse chegar às mãos das pessoas certas. Verificamos que as empresas não existiam, nem os serviços eram prestados.”

As investigações indicam que o auditor fiscal recebeu 8% dos valores creditados ao grupo JBS.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

BRASÍLIA

Funcionário da Latam é flagrado roubando 400 celulares em aeroporto

Homem foi preso em Brasília no sábado (9)

Publicado

em

© Reprodução/TV Globo

Um funcionário da empresa aérea Latam foi preso em flagrante no sábado (9), no Aeroporto Internacional de Brasília, enquanto tentava roubar uma caixa com 400 celulares, avaliados pela Polícia Civil em R$ 750 mil.

Imagens do circuito interno de segurança obtidos pela TV Globo mostram o momento em que o homem e um ajudante colocam a carga dentro de uma kombi. O segundo envolvido não é funcionário do aeroporto e conseguiu acesso graças ao auxílio de um funcionário de uma empresa que fornece serviços alimentícios às companhias aéreas. Os dois também foram presos.

Segundo o G1, a carga seria levada para revenda na Feira dos Importados, onde seria vendida a preços bem inferiores aos praticados no mercado. A Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF) chegou à banca que comercializaria os produtos e prendeu seu responsável.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Política

Temer: se reforma da Previdência não for votada este ano, será no início de 2018

Publicado

em

O presidente Michel Temer disse neste domingo (10) que a reforma da Previdência será aprovada, se não em 2017, “no início do ano que vem”.

A declaração foi dada em entrevista, pouco antes de embarcar de volta a Brasília. O presidente viajou a Buenos Aires para participar da abertura da 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comercio (OMC), onde destacou em seu discurso que o Brasil “deixou a recessão para trás”.

“Para não dizer que não falei de flores, quero dizer que a reforma da Previdência vai muito bem. Fecharam questão já o PMDB, o PTB, o PPS [ a favor da reforma]. Hoje falei com os presidentes do PP, do PSD e agora falei com o presidente do PRD. Estão todos entusiasmados para o eventual fechamento da questão”, acrescentou.

Mesmo que não consiga suficiente apoio para aprovar a reforma em 2017, Temer assegurou que a discussão “nunca vai parar”.

A declaração do presidente ocorre em meio às negociações entre o governo e os partidos da base aliada para tentar encerrar o ano com a reforma da Previdência aprovada na Câmara. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que modifica regras do sistema previdenciário, precisa do apoio de pelo menos 308 votos, em dois turnos, para ser aprovada.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante Sou Mais Familia

MAIS LIDAS DO DIA