Fique Conectado

museu nacional

Católicos protestam contra ‘arte obscena’ em exposição no DF

Cerca de 200 pessoas rezaram 'Ave Marias' em frente ao Museu Nacional da República, segundo organizador.

Grupo de católicos reunidos no Museu Nacional da República em Brasília em prostesto contra expo~sição de arte (Foto: Luiza Garonce/G1)
Anunciante

Um grupo de católicos protestou neste sábado (18) em frente Museu Nacional da República em Brasília contra a “o escárnio e os ultrajes contra Jesus e Maria” na arte contemporânea brasileira. Por volta das 19h30, cerca de 200 pessoas, segundo os organizadores, rezavam “Ave Marias”.

Na internet, o movimento criou uma petição para pedir o fechamento da exposição “Contraponto”, que fica em cartaz até dia 25 de novembro. O pedido de interdição teve 9.492 assinaturas até a publicação desta reportagem.

Do lado de dentro do museu, no entanto, nenhuma das obras em exibição tem apelo sexual, erótico, religioso ou aborda questões de gênero, segundo a curadoria.

Um dos organizadores do protesto, Flávio Souza explicou ao G1 que este foi um “ato de desagravo” contra movimentos artísticos que ofendem a religião católica em todo o país. “Nos últimos dois, três meses temos observado várias obras de arte e exposições que afetam diretamente a fé católica.”

O argumento do grupo para pedir o fechamento da exposição é de que a “Contraponto” expõe obras do artista Antônio Obá, “que realizou uma performance com a imagem de Nossa Senhora Aparecida com um ralador no seu órgão sexual.”

A performance à qual se referem os religiosos chama-se “Atos de transfiguração”, em que o artista está nu e usa um ralador para desfazer uma pequena escultura de Nossa Senhora em gesso. Depois que o objeto vira pó, Obá despeja substância branca sobre si mesmo.

Nascido e criado em Ceilândia, Obá descreve o próprio trabalho em sua página profissional na internet como a reconfiguração da “tradição interiorana que permeia o universo religioso brasileiro, que reflete criticamente sobre a ideia de um dito sincretismo e situações históricas ligadas ao preconceito étnico.”

“Antônio Obá é o artista que tem como prática recorrente ofender e vilipendiar símbolos sagrados”, disse Souza. “Na série ‘Verônica’, que são quadros de nu, em um deles Santa Verônica está nua e, em outra, a chaga na mão de Jesus tem o formato de uma vagina.”

“Esses quadros não estão expostos, mas são do artista.” Diante da afirmativa, Souza disse que o ato, além de pedir o fechamento da exposição, manifesta repúdio ao artista.

Tanto a performance, quanto a série “Verônica” não fazem parte da exposição “Contraponto”. Segundo a produtora da mostra, Diana Castilho Dias, o objetivo da mostra é apresentar “uma das maiores coleções de arte contemporânea do Brasil”.

A curadora, Tereza de Arruda, disse ao G1 que passou cerca de um ano analisando o acervo pessoal de um dos maiores colecionadores de arte do país, Sérgio Carvalho, que tem 1.900 trabalhos de 164 artistas de todo o país.

“São contraposições das visões de vários artistas”, explicou. “Selecionamos 34 artistas de 10 estados brasileiros e de 3 gerações.”

Petição online criada por grupo católico de Brasília pede fechamento de exposição por ‘vilipendiar publicamente ato ou objeto religioso’ (Foto: CitizenGo/Reprodução)

Desinformação

Segundo a produtora da mostra, Diana Castilho Dias, o grupo esteve na abertura da “Contraponto” na manhã da última sexta-feira (17), participou de um bate-papo com os artistas e conversou tanto com ela, quanto com a curadora, Tereza de Arruda. “Nós vimos claramente que eles vieram com motivação e com um desconforto muito grande em relação ao Obá.”

A obra é “Bala perdida”, criada nos anos 2000, que reúne pequenas esculturas de santos e monumentos, como Santo Antônio e o Cristo Redentor, cravejados com balas reais de revólver. “Não tem nenhum relação com fé, com religiosidade. É uma contestação à violência no Rio de Janeiro, que está tão grande que até Jesus poderia ser alvo de uma bala perdida”, explicou Diana.

Segundo a produtora, antes de inaugurar a “Contraponto”, a série de obras de Leirner foi exibida em uma mostra paralela exclusivamente para especialistas em arte e artistas. “Em momento algum essa mostra esteve prevista para abrir ao público, porque entendemos o momento e suscetibilidade do momento.

“Não houve da nossa parte qualquer censura aos artistas. Isso foi pensado dessa forma, mas não havia sequer espaço para colocar todas as obras dos artistas. Não foi censura prévia.”

Oque você acha disso?

g1
Anunciante

Alerta

Vai curtir o Carnaval? Cuidado com os documentos

Os foliões que pretendem curtir o Carnaval devem tomar cuidado com os documentos durante a festa. O Poupatempo alerta que nessa época do ano, cresce o índice de casos de perda, furto ou roubo.

Na euforia da festa, muitas pessoas relaxam nos cuidados. O resultado, todos os anos, é um aumento do número de pessoas que precisam tirar segunda via de documentos importantes como a Carteira de Identidade (RG) e Carteira Nacional de Habilitação (CNH), entre outros.

Para alertar os foliões, o Poupatempo divulga um vídeo com o lema “Vista a fantasia, mas não perca a identidade. Cuide bem dos seus documentos na folia”. O programa de serviços públicos do governo de São Paulo chama a atenção para a necessidade de agendar o atendimento antes de ir ao Poupatempo, para evitar perda de tempo.

Segunda Via
O aumento da incidência de pedidos de segundas vias de documentos também ocorre após as festas de fim de ano, o que eleva a procura por segundas vias no mês de janeiro. Este ano o Poupatempo prestou 3,4 milhões de atendimentos no mês de janeiro. Desse total, 335 mil atendimentos foram para segundas vias de RG e 40,2 mil para as de CNH.

Durante o ano de 2017, cerca de 3,5 milhões de pessoas solicitaram a segunda via do RG e mais de 458 mil pediram a segunda via da CNH em todas as 72 unidades do Poupatempo no Estado de São Paulo.

Desde a criação do programa, em 1997, foram registrados 38,2 milhões de segundas vias do RG e mais de 3,6 milhões de segundas vias, renovação ou substituição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O prazo para emissão da segunda via da Carteira de Identidade (RG) é de até cinco dias úteis. O mesmo vale para primeira via para menores de 18 anos. Para a primeira via do RG de maiores de idade (caso de quem tem o documento de outro Estado e agora vai tirar pela primeira vez em São Paulo), o prazo é de até dez dias úteis, pois existe a necessidade de consulta sobre eventuais pendências judiciais.

Agendamento
Para evitar filas e transtornos, antes de procurar os postos, é necessário agendar o atendimento. O agendamento pode ser feito pela internet no site do Poupatempo ou pelo aplicativo SP Serviços. Basta fazer o download no celular ou tablet e escolher o dia e hora em que deseja ser atendido.

Outra alternativa é falar com o atendente virtual, o Poupinha, que atende via chat no site do Poupatempo (no canto inferior direito da tela) ou pelo Messenger, do Facebook.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

LOTERIA

Mega-Sena vai sortear R$ 70 milhões neste sábado (10/2)

Apostas da Mega-Sena poderão ser feitas até as 19h

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

O prêmio principal da Mega-Sena poderá pagar R$ 70 milhões a quem acertar as seis dezenas do concurso 2.013. O sorteio será neste sábado (10/2). Segundo a Caixa, aplicado na poupança, o prêmio renderia cerca de R$ 280 mil por mês.

No sorteio de quinta-feira (8/2), realizado na cidade de Santana, no Amapá, nenhum apostador acertou os seis números do concurso 2.012. Os números sorteados foram: 8, 11, 27, 35, 36 e 51.

A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) deste sábado (10/2), em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

POLÍTICA

Senado gastará R$ 36 milhões com viagens, aluguel de carro e segurança

Recurso foi empenhado e faz parte das despesas contratuais de 2018: gastos estão entre os maiores do orçamento da Casa e superam os de 2017

PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO

Enquanto o governo brasileiro anuncia medidas de contenção de despesas e a população arca com sucessivos aumentos de combustíveis e gás de cozinha – sendo obrigada a apertar o cinto e poupar cada centavo em um momento de crise econômica –, os gastos do Senado Federal com contratação de agências de viagem, empresas de segurança e de aluguel de carros aumentarão R$ 5,3 milhões em relação ao total aplicado nos mesmos serviços em 2017.

Apenas os três itens consumirão exatos R$ 36.477.652,07 do Orçamento 2018 da Casa. O valor já está empenhado – ou seja, reservado para o pagamento dos serviços – e faz parte das despesas contratuais firmadas com cinco empresas distintas. Ano passado, as mesmas firmas receberam R$ 31.175.806,30.

Em 2018, os contratos fechados com cada uma das empresas de segurança, de viagem e locação de veículos estão entre os 10 principais gastos já empenhados pela Casa. Isto é: os valores pesam no Orçamento 2018 do Senado tanto quanto serviços essenciais como energia elétrica, água, telefonia, banco e informática.

Para contar com seguranças durante este ano, a Casa legislativa contratou a Ágil Empresa de Vigilância ao custo de R$ 18.975.725,28. Além disso, mais R$ 8.394.839,28 deverão ser desembolsados até dezembro, para quitar a dívida com a City Service Segurança, que disponibilizará brigadistas ao Senado.
Juntas, as duas firmas custarão mais de R$ 27 milhões. Sozinha, a Ágil representa a segunda despesa contratual mais alta do ano, perdendo apenas para a Caixa Econômica Federal. A City Segurança é a quarta, atrás do que a Casa terá de pagar à Companhia Energética de Brasília (CEB).

De lá para cá

Outras despesas contratuais que chamam atenção são com locadoras de veículos. Para ceder ao Senado Federal carros de pequeno porte, a Quality Aluguel receberá R$ 3.351.669 no decorrer de 2018. Já à Ribal Locadora de Veículos serão repassados R$ 2.549.763 – a empresa colocará modelos pesados a serviço da chamada Câmara Alta do parlamento brasileiro. Juntas, as duas companhias abocanharão R$ 5.901.432 dos cofres públicos.
Os valores são maiores do que os gastos com locação veicular registrados pelo Senado em 2017. Quality e Ribal receberam R$ 2.172.778,17, ou seja, R$ 3,7 milhões abaixo do montante previsto para ser transferido até o fim de dezembro.

Neste ano eleitoral, no qual os políticos intensificam as visitas a suas bases, a Agência Aerotur levará milhões para organizar viagens nacionais e internacionais, além de disponibilizar seguro para a locomoção dos servidores do Senado. Serão exatos R$ 3.205.655,51 para a companhia. Em 2017, a mesma empresa recebeu R$ 1,23 milhão a menos para prestar o mesmo serviço.

As despesas com seguranças e brigadistas, por sua vez, são as com menor diferença: neste ano, as contratadas ficaram com “apenas” R$ R$ 338 mil a mais do que receberam em 2017.

O Metrópoles questionou o Senado Federal sobre o aumento de valores a serem pagos pela maioria dos serviços contratados. Até a publicação desta matéria, a assessoria de imprensa da Casa não havia respondido as perguntas. Tão logo sejam prestados os esclarecimentos, a reportagem será atualizada.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS - 24 HRS