Fique Conectado

Educação Ambiental

Ações são planejadas e acompanhadas por comissão especial

Comissão foi criada com a finalidade de promover ampla discussão, elaboração e implementação da Política Municipal de Educação Ambiental

A comissão prima para que os objetivos do programa sejam atingidos e os resultados alcançados com sucesso.
Anunciante

Em Penápolis as ações, eventos e projetos de Educação Ambiental, desenvolvidos junto à rede escolar e à comunidade são planejados e acompanhados de perto pela Comissão Municipal de Educação Ambiental. Os membros se reúnem mensalmente para discussão e avaliação.

Segundo explicou a presidente da comissão, a pedagoga Fernanda Marin Campachi, é atribuição do grupo supervisionar se, e como, estão sendo desenvolvidas as diretrizes do Programa de Educação Ambiental do município de Penápolis.  “A comissão prima para que os objetivos do programa sejam atingidos e os resultados alcançados com sucesso. É um trabalho de grande importância que agrega diversos setores, servindo inclusive para o exercício do diálogo entre sociedade e poder público”, destacou a presidente.

“Ela foi criada com a finalidade de promover ampla discussão, elaboração e implementação da Política Municipal de Educação Ambiental”, acrescentou. A Comissão Municipal de Educação Ambiental de Penápolis é composta pelos membros: Fernanda Marin Campachi (presidente), representando o Departamento de Água e Esgoto; Lucimari Domingues Oliveira (representante da Secretaria Municipal de Saúde); Maria Francisca Bonini Manzano (representante da Secretaria Municipal da Educação); Diego Agostini Cordeiro (representante do Conselho Municipal do Meio Ambiente); Sérgio Eduardo Rodrigues (representante do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável); e Neuman Pinheiro (representando a Diretoria Regional de Ensino).

Oque você acha disso?

Secretaria de Comunicação de Penápolis
Anunciante

Saúde

Até 2025, Brasil poderá ter 80% a mais de hipertensos

Para o cardiologista Flávio Salatino, Brasil deveria investir em campanhas educativas, tanto para diagnóstico quanto para o tratamento

Na próxima quinta-feira (26/04) é comemorado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à HipertensãoArterial. Mas, conforme estudos recentes, não há muito o que comemorar. Pelo contrário. É preciso acender o sinal de alerta o mais rapidamente possível, principalmente aqui no Brasil.

Isso porque, segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), o país poderá ter 80% a mais de hipertensos até 2025. Cigarro, sedentarismo, obesidade, má alimentação e álcool são os motivos que elevarão o número de pessoas com hipertensão.

Hoje, o Brasil possui 17 milhões de pessoas que sofrem de pressão alta, ou seja, que possuem níveis de pressão igual ou superiores a 140/90 mmHg.

Morte

Por aqui, as doenças cardiovasculares são a 1a causa de morte, responsáveis por 1,2 milhão de óbitos por ano. Estima-se que, no mínimo, 25% da população brasileira adulta (a maioria após 60 anos) sofram da enfermidade que não tem cura e, sim, tratamento. A gravidade e suas consequências são problemas graves de saúde pública.

“Autoridades públicas e toda a sociedade devem se conscientizar e iniciar a prevenção e o tratamento para evitar a pressão alta”, afirma o médico cardiologista Flávio Salatino. Para ele, no Brasil “faltam campanhas mais incisivas de diagnóstico e tratamento” da enfermidade.

Flávio Salatino elenca algumas medidas simples que poderiam ser aplicadas e que ajudariam a reduzir o número de hipertensos no país.

“A conscientização por meio de campanhas educativas tanto para diagnóstico quanto para tratamento, disponibilização de medicamentos mais eficazes, controle efetivo da adição de sódio nos alimentos industrializados, enfrentamento do tabagismo com aumento expressivo de impostos ou sanções para quem fuma, por exemplo, perda de benefícios no caso de incapacidade ao trabalho através do INSS, entre outras”, diz o cardiologista araçatubense.

Conforme explica Salatino, excluindo o fator genético (hereditariedade) do problema, todas as outras causas da hipertensão poderiam ser evitadas. “Por esse motivo, a população tem, sim, uma parcela de culpa. Isso porque todos outros fatores são modificáveis e controlados (consumo excessivo de sal, tabagismo, ganho de peso, sedentarismo)”, completa o cardiologista.

O que é?

Hipertensão arterial é doença crônica que pode ser determinada por elevados níveis de pressão sanguínea nas artérias, o que faz com que o coração necessite de esforço maior do que o normal para fazer circular o sangue nos vasos sanguíneos.

Essa situação pode gerar entupimento ou rompimento com o passar dos anos. Dentre os fatores que causam a doença, podemos citar: genética, sedentarismo, dieta rica em sal, obesidade, estresse e tabagismo. “Portanto, exercícios e uma dieta adequada podem auxiliar na prevenção da hipertensão”, finaliza Salatino.

Números

  • 420 mil pessoas morrem, por ano, em conseqüência de AVC (acidente vascular cerebral), segundo a Organização Mundial da Saúde.
  • Males cardiovasculares são responsáveis por 1,2 milhão de mortes por ano no país.
  • 300 mil brasileiros são vítimas de infarto agudo do miocárdio.
  • Doenças cardiovasculares são a primeira causa de morte no Brasil.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Araçatuba

Abertura de Jogos Universitários tem presença de atleta paralímpica

Ana Tércia Soares acendeu pira olímpica, dando início ao evento na noite de segunda-feira (23)

A abertura dos Jogos Universitários UniSALESIANO 2018 atraiu mais de 400 pessoas na noite de segunda-feira (23) e contou com a presença da atleta paraolímpica Ana Tércia Soares, de 37 anos. Natural de Penápolis, Ana foi responsável por acender a pira olímpica, dando início aos jogos.

Considerada uma das atletas de maior destaque do noroeste paulista, a paratleta conquistou duas medalhas de prata no Parapanamericano de Guadalajara e medalha de ouro no Mundial de Atletismo na Nova Zelândia. Ana é paratleta devido a uma deficiência visual.

Os Jogos Universitários UniSALESIANO são promovidos, organizados e dirigidos pela Reitoria, Pró-Reitoria, Coordenação, professores e alunos (5º termo) do curso de Educação Física, com o objetivo de realizar uma integração social dos acadêmicos da instituição por meio das atividades esportivas.

Na solenidade de abertura, o Reitor do UniSALESIANO, Pe. Luigi Favero, disse que o evento é um dos momentos mais bonitos, é a alegria da vida universitária. “O jogo é vida, amizade e esporte. Alegra e dá muita saúde para todos as atletas”, disse o padre, ao citar que, nas consultas, os médicos sempre perguntam se os pacientes realizam atividade física. “Por que os médicos perguntam? Porque exercício é segredo de uma vida longa, sadia e feliz.”

O reitor lembrou ainda de alguns tópicos do Código de Honra do Atleta, dentre eles: o esportista valoriza o jogo limpo; o esportista joga com entusiasmo evitando o fanatismo; o esportista respeita seus adversários e as regras estabelecidas; o esportista respeita os juízes e aceita as decisões dos encarregados; o esportista não é egoísta: joga e luta, partilhando vitórias e derrotas; e o esportista evita o exibicionismo, pois não joga para ser elogiado.

Em seguida, o Pró-Reitor de Pastoral, Pe. Waldomiro Bronakowski, deu a benção aos atletas. “Expulsem do campo dos seus corações, dando cartão vermelho para o egoísmo, violência, individualismo, injustiça e ganância. E que a paz predomine”, afirmou.

JOGOS

Até o dia 27 de abril, o UniSALESIANO vai promover jogos nas modalidades de futsal, futebol society, voleibol, basquete 3, além da queimada. Receberão medalhas as equipes que se classificarem nas três primeiras colocações (masculino e feminino). O campeão geral dos Jogos Universitários ganhará um troféu de 1º lugar na pontuação geral.

O curso que tiver a melhor torcida de acordo com os critérios: uniforme, grito de guerra, número de torcedores, comportamento e animação; receberá um troféu. O montante de alimentos recebidos no período de inscrições será doado para instituições sociais que deverão ser escolhidas pela Comissão Organizadora do evento.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Educação

Etecs abrem inscrições do Vestibulinho para o 2º semestre

Seleção para ingresso nas Escolas Técnicas Estaduais oferece 47,3 mil vagas; prova será aplicada no dia 24 de junho (Divulgação)

As inscrições do processo seletivo das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) para o segundo semestre de 2018 começam nesta terça-feira (24) e seguem até 25 de maio. O exame será realizado no dia 24 de junho.

O Vestibulinho traz como novidade a oferta de dois cursos técnicos inéditos. O de Arquivo, resultado da parceria com o Arquivo Público do Estado de São Paulo, será oferecido na Etec Parque da Juventude, na capital paulista. Já o de Desenvolvimento de Sistemas será ministrado em 75 Escolas Técnicas de diversas regiões do Estado.

O processo seletivo oferece 47,3 mil vagas para Ensino Técnico (presencial, semipresencial e online), Técnico integrado ao Médio na modalidade EJA, Especialização Técnica e para acesso às vagas remanescentes de segundo módulo.

Além das Escolas Técnicas, participam do Vestibulinho para o próximo semestre as classes descentralizadas – unidades que funcionam com um ou mais cursos, sob a administração de uma Etec, pela parceria com as prefeituras do interior e da capital (aulas nos CEUs) e com a Secretaria Estadual da Educação.

Especialização

As 195 vagas para Especialização de nível médio são distribuídas entre cinco cursos: Enfermagem no Atendimento em Urgência e Emergência Intra e Extra-Hospitalar; Enfermagem do Trabalho; Gestão de Unidades de Alimentação e Nutrição; Panificação e Confeitaria; e Radiocomunicação.

Os interessados em fazer a inscrição devem ter concluído o Ensino Médio e cursado integralmente o Ensino Técnico associado ao curso de especialização, conforme relação disponível no site.

Vagas remanescentes

O Vestibulinho também oferece vagas remanescentes de segundo módulo para dez cursos técnicos: Administração online, Automação Industrial, Contabilidade, Eletrônica, Guia de Turismo online, Informática para Internet, Mecatrônica, Meio Ambiente, Química e Serviços Jurídicos.

O candidato deve ter concluído o Ensino Médio e ter experiência profissional na área do curso, mediante avaliação e certificação de competências referentes ao primeiro módulo.

Inscrições

Para se candidatar a um dos cursos técnicos oferecidos no segundo semestre é necessário ter concluído ou estar cursando a partir do segundo ano do Ensino Médio regular. Quem já fez ou está fazendo a Educação de Jovens e Adultos (EJA) ou o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) deve apresentar uma das seguintes certificações: conclusão do Ensino Médio, declaração de que está matriculado a partir do segundo semestre da EJA, dois certificados de aprovação em áreas de estudos da EJA, boletim de aprovação do Encceja enviado pelo MEC ou o certificado de aprovação do Encceja em duas áreas de estudos avaliadas.

O período de inscrição, exclusivamente pelo site do Vestibulinho, vai de 24 de abril a 25 de maio. No último dia, o prazo termina às 15. O Manual do Candidato está disponível para download na internet.

No ato da inscrição, o candidato ao primeiro módulo do Ensino Técnico, presencial e semipresencial, pode colocar como segunda opção outro curso ou período desde que oferecido na mesma unidade para a qual vai se inscrever. É preciso preencher a ficha de inscrição eletrônica e imprimir o boleto bancário para pagamento da taxa de R$ 27,80. O valor deve ser pago em dinheiro, em qualquer agência bancária.

As Etecs disponibilizarão equipamentos necessários aos interessados em fazer a inscrição no Vestibulinho. Cabe ao candidato entrar em contato com a unidade para saber o horário de atendimento para essa finalidade.

Inclusão social

O Sistema de Pontuação Acrescida do Centro Paula Souza concede acréscimo de pontos à nota final obtida no exame, sendo 3% a estudantes afrodescendentes e 10% a oriundos da rede pública. Se o candidato estiver nas duas situações, recebe 13% de bônus.

É de responsabilidade do candidato verificar se tem direito à pontuação acrescida, porque a matrícula não poderá ser realizada e a vaga será perdida se as informações não atenderem às condições estabelecidas em sua totalidade.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS - 24 HRS