Oi, o que você está procurando?

Primeiro caso de microcefalia traz alerta para os cuidados contra o Aedes

Toda a comunidade deve se atentar para os cuidados preventivos contra o mosquito transmissor das doenças

Não é de hoje que a população tem informações acerca dos riscos oferecidos pela presença do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Apesar dos apelos dos órgãos de saúde e a divulgação dos cuidados preventivos pela mídia nacional, casos de doenças transmitidas pelo Aedes surgem a cada dia em todo Brasil. No caso de Penápolis, uma informação chamou a atenção: o primeiro caso de microcefalia em um bebê cuja mãe foi comprovadamente infectada pelo vírus Zika. A ocorrência traz um alerta para a intensificação do combate ao mosquito transmissor.

O secretário municipal de Saúde de Penápolis, Luiz Fernando do Souto Fink, destacou que se trata de um momento em que a comunidade precisa urgentemente tomar as medidas de prevenção.

“É dentro de casa que estão os maiores focos de larvas do Aedes. Seja em pratos de plantas, calhas entupidas, ralos, entre outros locais de acúmulo de água, cada um precisa fazer uma vistoria em seu quintal e retirar o que serve de criadouro”, orientou.

“Através da Vigilância Epidemiológica nós estamos cuidando para que as residências sejam visitadas pelos agentes, e a população orientada. As buscas por criadouros e também as buscas por sintomáticos das doenças transmitidas pelo vetor são feitas constantemente pelas equipes”, acrescentou ele.

O secretário pediu a colaboração da população para conter o aparecimento do transmissor. “É preciso união e colaboração, pois com a presença do mosquito continuaremos tendo essas doenças. Acabar com os locais de reprodução do Aedes é a única alternativa para que fiquemos livres desta ameaça”, frisou Fink.

Atenção sempre

Toda comunidade deve se atentar para os cuidados preventivos contra o mosquito transmissor das doenças, observando as seguintes condutas:

– Encher de areia até a borda os pratinhos de vasos de plantas;

– Se você colocar areia e acumular água no pratinho de planta, lavá-lo com escova, água e sabão. Fazer isso uma vez por semana;

– Lavar principalmente por dentro com escova e sabão os utensílios usados para guardar água em casa, como jarras, garrafas, potes, baldes, etc;

– Embalar para recolhimento todas as garrafas pet e de vidro vazias que não for usar. As garrafas de vidro não descartadas devem ser guardadas de boca para baixo ou em local coberto;

– Se você tiver vasos de plantas aquáticas, trocar a água e lavar principalmente por dentro com escova, água e sabão pelo menos uma vez por semana;

– Jogar no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, potes, latas, copos, garrafas vazias etc.;

– Remover folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas;

– Manter a caixa d’água sempre fechada com tampas adequadas;

– Colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira bem fechada. Não jogar em terreno baldio;

– Manter bem tampados tonéis e barris de água;

– Entregue os pneus mais velhos aos serviços de limpeza urbana (Ecopontos). Caso realmente precise mantê-los, guarde-os em local coberto;

– Manter os sacos de lixo bem fechado e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!