Oi, o que você está procurando?

De carne a avelã, remédios palatáveis ajudam na hora de medicar o animal

Falta de apetite, apatia e outras mudanças de comportamento são sinais de que alguma coisa não vai bem com o seu bichinho. Uma visita ao veterinário pode desvendar o problema e solucioná-lo receitando alguns remédios. Mas é nessa hora que alguns donos de pets encontram dificuldades: como fazer o cão ou o gato ingerir sem usar a força e fazer cara feia? O mercado pet já dispõe de remédios manipulados palatáveis que ajudam nessa difícil tarefa.

A pastora suíça Lilo tem 12 anos e faz uso contínuo de medicamentos. A dona dela, Gabriele Savietto, é moradora de Jundiaí (SP) e conta que Lilo apresenta um quadro de displasia, que acarreta problemas na coluna, desde quando ainda era filhote. “Ela toma condroitina a vida toda e sempre foi difícil dar os comprimidos porque ela não gostava de tomar. Eu comprava aqueles já prontos e tinha que forçar para ela engolir”, lembra.

No ano passado, a pastora começou a ter muita dificuldade para andar e foi então que, com orientação veterinária, Gabriele passou a comprar o medicamento manipulado. “Levei a Lilo ao veterinário e ele pediu para eu manipular um remédio em biscoito para as articulações dela. Dou um comprimido por dia e ela come como se fosse petisco”, comemora a dona.

Sabores inusitados

A Gabriele optou pelo tradicional gostinho de carne para Lilo, mas os sabores disponíveis vão muito além disso. Uma rede de franquias de farmácias de manipulação especializada em medicamentos veterinários, com lojas em Jundiaí, São José do Rio Preto (SP) e Bauru (SP), oferece desde os mais tradicionais, como peixe, carne e frango, até sabores mais inusitados como framboesa, avelã e uvas passas.

A rede ainda manipula medicamentos para animais silvestres e equinos. Bacon, carne, chocolate, picanha, framboesa, frango, baunilha e morango são os sabores preferidos dos cães, segundo a rede de franquias. Já os gatos compartilham os sabores carne, bacon e frango, mas também gostam de atum, peixe e salmão.

Os mais pedidos para os cavalos são os manipulados sabor canela, cenoura, cereja, maçã e mel. Para as aves, as frutas como abacaxi, maçã e banana são as queridinhas. Já os répteis preferem o sabor carne e os roedores gostam dos sabores amendoim, nozes, avelã e uvas passas.

Benefícios

Os medicamentos comerciais, em sua maioria, possuem sabor amargo e são repelidos pelos animais. Alguns donos podem até tentar misturar na comida, mas é difícil obter um resultado positivo sem um pouco de estresse. Além de facilitar a vida desses tutores, os medicamentos manipulados permitem que os veterinários receitem a dose exata para o peso de cada animal, evitando uma sobredose desnecessária ou o fracionamento do comprimido.

De acordo com a veterinária responsável da rede, Elizabete Eguchi Ferreira, os medicamentos palatáveis podem ser manipulados como pastas orais, xaropes, suspensões ou biscoitos. Existe ainda a chamada “pill pocket”, que se trata de uma guloseima comestível e nutritiva que forma um recipiente propício para alocar comprimido, drágea ou cápsula industrializada.

“É levado em consideração o que melhor se adapta ao animal. Por exemplo, para gatos recomendamos o uso da pasta oral pela facilidade de aplicá-la na pata para o animal lamber”, explica a veterinária.

Remédios para as mais variadas finalidades podem ser manipulados, como os para infecções, inflamações, alívio da dor, eliminação de parasitas, antibióticos, antiinflamatórios, analgésicos, entre outros.

“A principal vantagem dos medicamentos manipulados palatáveis é que não há necessidade de misturar com alimentos, evitando que a eficácia seja comprometida. Além disso, também traumatiza menos os animais, o que favorece os pacientes que tomam medicamentos de uso contínuo, como é o caso da Lilo”, finaliza Elizabete.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!