Oi, o que você está procurando?

Pecuaristas se preparam para a segunda etapa de vacinação

 

A Bonsucesso Nelore Zan estará concentrada no início de novembro na segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa. A fazenda planeja vacinar 100% do rebanho na primeira semana da campanha, que acontecerá entre os dias 1º e 30 de novembro.

Nesta etapa, serão vacinados bovídeos de todas as faixas etárias na maior parte dos estados do país, São Paulo é um deles.

O médico veterinário do Escritório de Defesa Agropecuária de Araçatuba/SP (EDA), Jesualdo Gonçalves Filho, destaca as expectativas para esta segunda etapa. “A meta é atingir um índice de vacinação de 100% nas propriedades (cerca de 4.000) e 100% nos bovídeos (aproximadamente 345.000) ”.

Após imunizar o rebanho, o criador terá até o dia 7 de dezembro para declarar a vacinação ao órgão oficial da Defesa Agropecuária. É possível fazê-la online, através do sistema GEDAVE (https://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br/), ou presencial, se tiver a declaração de rebanho e vacinação e a nota fiscal de aquisição da vacina. Em Araçatuba, a Defesa Agropecuária fica na avenida Governador Mario Covas, 2.600 e o atendimento ocorre das 8h30 às 16h30.

A vacinação contra a febre aftosa é obrigatória. O criador deve realizá-la e comunicá-la a Defesa Agropecuária. Quem não fizer isso, pode sofrer as seguintes penalidades: cinco Ufesps (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), ou seja R$ 117,75 por cabeça que não vacinar, e três Ufesps, isto é, R$ 70,65 por cabeça que o criador não comunicar. O valor de cada Ufesp é de R$ 23,55

Balanço da primeira etapa

Na primeira etapa da febre aftosa, que aconteceu em maio, a EDA Araçatuba alcançou o objetivo. O índice de vacinação chegou a 100% em propriedades (3.496) e bovídeos (152.900). Nessa fase, foram imunizados bovinos e bubalinos de até 24 meses de idade.

Dados nacionais

De acordo com Plínio Leite Lopes, auditor-fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em entrevista para a DBO, uma das principais revistas do setor, a expectativa, nesta segunda etapa, é de que sejam vacinados mais de 150 milhões de bovinos e búfalos em todo o país.

No primeiro semestre de 2016, ainda segundo a publicação, foram vacinados 167 milhões de animais em todo o país, resultando em um índice de vacinação de 98,13%.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!