Oi, o que você está procurando?

Adolescente é queimada com garfo quente após ter que ‘confessar’ traição

Uma adolescente de 17 anos precisou ser internada após apanhar e ser queimada com um garfo quente pelo namorado, no bairro Jardim São Camilo, em Jundiaí (SP). O suspeito foi preso por violência doméstica, tortura e cárcere privado. Na delegacia, ele negou ter cometido os crimes.

De acordo com o boletim de ocorrência, a adolescente contou aos policiais que namorava com o homem, de 30 anos, há quatro meses e que estaria grávida. As agressões ocorreram no momento em que ela teve que “confessar” uma possível traição.

Além de dizer ter sido queimada com o garfo, a jovem também afirmou que teria apanhado e sido ameaçada de morte. Ela alegou ainda que morava com o suspeito há um mês, disse que estaria sendo agredida há cerca de duas semanas e não podia sair de casa por conta da susposta traição.

Ainda segundo boletim de ocorrência, a PM foi acionada na quinta-feira (22) pelo homem que alegava ter sido espancado por parentes da namorada no bairro Currupira. Encontrado com ferimentos pelo corpo, ele contou aos policiais que teria recebido uma ligação do sogro contando que a adolescente estaria no hospital por conta de agressões provocadas por ele.

O homem chegou a ser espancado por parentes da menor e, como não havia ambulância para socorrê-lo, foi levado até o Hospital Universitário, onde a adolescente estaria internada. No local, eles foram informados que a garota estava bastante ferida.

Resgatada pela mãe
Para sair da casa, a jovem contou que a mãe precisou arrombar a porta da residência, que fica no Jardim São Camilo. Conforme consta no boletim de ocorrência, o hospital teria informado que ela estaria com traumatismo crâniano e continuava internada na manhã desta sexta-feira (23).

A assessoria do hospital confirmou nesta sexta-feira que a adolescente está grávida de quatro meses. Tanto ela quanto o bebê passam bem. O prontuário do hospital será entregue a mãe da adolescente, que também deve passar por exames no Instituo Médico Legal (IML) após receber alta médica.

Após ser atendido e liberado do hospital, o homem foi levado até a delegacia, onde prestou depoimento e negou ter cometido as agressões. Ele foi levado para o Centro de Triagem deCampo Limpo Paulista (SP). O boletim de ocorrência foi registrado por violência doméstica, lesão corporal, ameaça, tortura, sequestro e cárcere privado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!