Oi, o que você está procurando?

Como enfrentar o fim do namoro durante a gravidez

Terminar um relacionamento nunca é fácil. Independente do motivo do término, da duração do relacionamento ou de quem resolveu terminar, esse é um momento delicado e que pode provocar uma série de sentimentos e reações diversas nas pessoas – tristeza, saudade, decepção, alívio, arrependimento, necessidade de se adaptar a uma nova realidade.
Se essa adaptação e aceitação do fim do relacionamento já é complicada em qualquer fase da vida, durante a gravidez a situação pode ser ainda mais complexa. Afinal, na gravidez, o mix de sentimentos também inclui a preocupação com o bebê e com a saúde da gestante.

“Devido às alterações hormonais a mulher fica mais sensível durante a gestação e além dos cuidados físicos, é necessário equilibrar seu estado emocional”, comenta a psicóloga Lizandra Arita.

É também uma fase em que as opiniões externas chegam a todo momento e podem impactar bastante as decisões dos envolvidos – o que nem sempre é positivo. As ideias de que o casal deve continuar junto pelo bem do bebê e de que a mulher é a única responsável pela gravidez são frequentes em uma sociedade que é, ainda, muito machista. Esse tipo de pensamento cria uma pressão na gestante e gera sentimentos de culpa e dependência que não fazem bem, nem para a mulher, nem para a criança.

“É preciso muita coragem para enfrentar a situação. No término de uma relação sem uma criança apenas o casal sofre, neste caso a mãe precisa se preocupar com o seu bebê”, avalia a coach de maternidade e especialista em desenvolvimento humano Manu Maia.

Não existe fórmula ou um único caminho para enfrentar a situação. O contexto de cada pessoa e relação é diferente e isso influencia muito na forma de pensar e agir. Nesse texto, você encontra algumas dicas que podem ajudar nesse momento.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!