Connect with us

futebol

Seleção Brasileira Feminina ganha novos uniformes para a Copa do Mundo

Com identidade própria, coleção exclusiva dá mais conforto às atletas e destaca espírito de luta das jogadoras

Publicado

em



Elas deixam toda a energia dentro de campo. Representam o sentimento do torcedor. E estão vestidas para buscar a maior de todas as glórias. Nesta segunda-feira (11), CBF e Nike lançam os novos uniformes desenvolvidos para a Seleção Brasileira Feminina, que lutará pelo inédito título da Copa do Mundo, na França, em junho deste ano. É a primeira vez que a Seleção Feminina terá um uniforme com identidade própria.

Toda a coleção foi criada a partir de estudos e troca de informações com jogadoras profissionais. O resultado é um conjunto especial de peças com um novo visual desenvolvido, especialmente, para as atletas e fãs de futebol, respeitando a modelagem feminina já adotada em coleções anteriores. As camisas trazem uma inscrição na parte interna, homenagem da Nike à Seleção Feminina: “Mulheres Guerreiras do Brasil”. Inspiração para vencer dentro e fora do campo.

“Quando vestimos a camisa do Brasil, além de buscar o melhor para a equipe, nós estamos brigando para que todas as mulheres tenham seu espaço no esporte. Temos enorme responsabilidade como referência para todas as meninas apaixonadas pelo esporte. Vai além da prática esportiva porque é uma luta pela igualdade”, ressaltou Andressinha, meio-campista da Seleção.

O uniforme principal carrega o tradicional tom dourado, que caracteriza a Amarelinha como símbolo de talento, ousadia e brasilidade e é reconhecido em qualquer canto do planeta. A barra da manga ganhou um toque de verde, enquanto o short azul e as meias brancas completam o visual clássico.

O segundo conjunto inova com azul escuro e um céu repleto de estrelas estampado na camisa. A gola moderna segue a mesma tonalidade azul das barras das mangas.

“É um orgulho muito grande poder representar o país, levantar a bandeira do futebol feminino e conduzir a camisa da Seleção a mais uma Copa do Mundo. Sempre me inspirei em craques como Marta, Cris e Formiga, guerreiras que tanto fazem pela modalidade. Hoje, estou ao lado delas. Tudo vale a pena pelos nossos sonhos”, destacou a atacante Andressa Alves.

Os uniformes vão estrear nos próximos jogos da Seleção Brasileira Feminina, na reta final de preparação para o Mundial, e, claro, estarão em campo na Copa da França. Este ano, a visibilidade da competição vai estreitar o contato do torcedor com a nova linha de produtos.

“Este é um ano de Copa do Mundo e que terá transmissão em TV aberta, ampliando muito a sua divulgação. Aqui no Brasil, a CBF aumentou a abrangência do campeonato brasileiro e criou a primeira competição de base da história. São iniciativas na direção do crescimento consistente do futebol feminino”, afirmou Rogério Caboclo, Diretor Executivo de Gestão da CBF.

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019Coleção será usada na Copa do Mundo da FIFA França 2019
Créditos: Divulgação / Nike

Deixe sua opinião

Fonte: CBF
Anunciante

Climão

Boxeador assedia repórter com beijo na boca à força

Publicado

em

Jenny Ravalo, repórter do jornal “Vegas Sports Daily”, foi assediada pelo boxeador Kubrat Pulev enquanto o entrevistava após a luta contra Bogdan Dinu, neste domingo (25).

O atleta búlgaro deu um beijo na boca da jornalista de forma forçada.

Segundo o UOL, a repórter ficou constrangida e tentou disfarçar o desconforto. Em sua conta oficial nas redes sociais, Jenny descreveu o momento como “embaraçoso” e “estranho”.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

TÉCNICO

Sampaoli admite erro ao dar poucas chances ao atacante Sasha no Santos

O jogador desempenhou bem o papel de centroavante, fazendo a função de um "camisa 9 móvel"

Publicado

em

© Ivan Storti/Santos FC

Com inúmeros desfalques por conta de lesões e convocações de jogadores para suas seleções nacionais, o técnico argentino Jorge Sampaoli está tendo de recorrer a atletas pouco utilizados no Santos nesta temporada para o confronto das quartas de final contra o Red Bull Brasil. Um deles é o atacante Eduardo Sasha, que aproveitou bem a sua chance na vitória por 2 a 0, no último sábado, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, na rodada de ida.

O jogador desempenhou bem o papel de centroavante, fazendo a função de um “camisa 9 móvel”, aparecendo na área e também recuando para criar jogadas no meio. Isso fez Sampaoli se render e admitir que errou ao não mais oportunidades a Sasha.

“O Sasha fez uma partida, posicionalmente, incrível. Nos deixa feliz que o Sasha tenha feito isso, nos faz pensar que erramos em não dar mais partidas para ele”, disse o treinador, que em janeiro chegou a “liberar” o atacante para procurar outro clube.

“Os jogadores estão todos liberados para negociar. Não tomamos decisão sobre Sasha, não encontramos um lugar. Não podemos mentir ao jogador. Não há uma definição, mas ele tem capacidade, e ele decide se continua lutando no clube ou se busca outro caminho”, afirmou o argentino à época.

Após a vitória que dá uma boa vantagem nas quartas de final do Paulistão, o Santos vai até Campinas (SP) nesta terça-feira. O duelo da volta está marcado para as 20 horas, no estádio Moisés Lucarelli. O time pode até perder por um gol de diferença e ainda assim se classifica para as semifinais. Se perder por dois (não importa o placar), a decisão será na disputa por pênaltis. Com informações do Estadão Conteúdo.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

#NUNCAMÁS

Clubes argentinos se unem em repúdio à ditadura

Publicado

em

© Agustin Marcarian/Reuters

Clubes de futebol argentinos se juntaram no domingo (24) para lembrar o Dia Nacional da Memória pela Verdade e Justiça e subiram a hashtag #NuncaMás em repúdio ao golpe de Estado que iniciou uma ditadura civil-militar no país em 1976.

A data foi instituída como homenagem aos 30 mil desaparecidos políticos do regime.

As maiores equipes argentinas– como River Plate, Boca Juniors, Independiente, Racing e Estudiantes– divulgaram mensagens de apoio ao movimento de repúdio ao golpe.

“O Racing tem claro que Nunca Mais é um símbolo intimamente ligado à vida”, escreveu o líder do campeonato argentino. “Por isso, como integrante das centenas de instituições esportivas e não esportivas que formam parte da sociedade argentina, se incorpora à comemoração do Dia Nacional da Memória pela Verdade e Justiça.”

Em 1976, militares, entidades civis e eclesiásticas destituíram e prenderam a presidente Maria Estela Martinez de Perón. Os anos seguintes foram marcados por violações de direitos humanos, como torturas e perseguição.

O Racing escreveu que o regime tinha um “plano genocida”, “sequestrou, torturou, assassinou e desapareceu com milhares de cidadãos e cidadãs” e “desenvolveu um plano sistemático de apropriação de menores que tirou o direito à identidade de centenas de meninos e meninas.”

O Banfield publicou entrevista com a irmã de uma torcedora do clube desaparecida. “Repudiamos energicamente a ditadura cívico-militar, um capítulo trágico da história de nosso país”, escreveu o Lanús.

Também no domingo, organizações de direitos humanos organizaram uma marcha no centro de Buenos Aires para relembrar o genocídio promovido pelo Estado no período. Com informações da Folhapress.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Paulistão

Em Araraquara, Ferroviária e Corinthians iniciam disputa do mata-mata

Publicado

em

Em Araraquara, Ferroviária e Corinthians se enfrentam pela partida de ida das quartas de final do Paulistão, neste domingo (24).

Com ambas as equipes em ascensão, o confronto promete equilíbrio para definir quem avança à semifinal.

Pela primeira vez desde o seu retorno à elite, em 2016, a Ferroviária chegou ao mata-mata. O time de Araraquara terminou a primeira fase com 18 pontos, acumulados em uma campanha de quatro vitórias, seis empates e apenas duas derrotas.

O técnico Vinicius Munhoz falou sobre o confronto diante do Corinthians. “Estivemos atentos especialmente às últimas rodadas do Corinthians. É um adversário duro, difícil, sabemos da grandeza desse clube, mas a Ferroviária também vem de um bom momento na competição e vejo que o segredo é se preparar dentro do campo nos treinamentos e emocionalmente para esses confrontos. Vejo a Ferroviária forte, mas sabemos da dificuldade que é jogar contra o Corinthians”, disse o treinador afeano.

Líder do Grupo C, com 21 pontos, o Corinthians conta com o retorno do artilheiro Gustavo. Lesionado nas últimas rodadas, o centroavante deve iniciar a disputa como titular.

O presidente Andrés Sanchez apontou as dificuldades do mata-mata do Paulistão. “Do campeonato todo, o Red Bull é o favorito. Depois é o Palmeiras, até pelo investimento e pela grande quantidade de jogadores. Nós vamos tentar ganhar. Não pense que será fácil para alguém. É preciso ter cuidado”, apontou o mandatário corintiano.

Ficha técnica:
Ferroviária x Corinthians;
Horário:
 19h;
Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa