Connect with us

DOPING

Federação de Jogadores Profissionais questiona Fifa por caso Guerrero

Jogador peruano pegou punição de 14 meses e está fora da Copa do Mundo

Publicado

em

© REUTERS/Denis Balibouse


O principal jogador do Peru não jogará a Copa. Paolo Guerrero, suspenso desde outubro de 2017 por doping, recebeu um aumento de sua punição no Tribunal Arbitral do Esporte e só voltará aos gramados em 2019. Por conta disso, a Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) entrou com um questionamento na Fifa contra a pena estipulada.

Segundo a Fifpro, a afirmação de que não houve a intenção de se beneficiar com o uso da substância (um metabólito da cocaína) mostra que a pena deveria ser reduzida. O jogador, inclusive, já cumpriu seis meses.

Leia abaixo o comunicado na íntegra:

A FIFPro está convocando uma reunião urgente com a FIFA depois que o jogador de futebol Paolo Guerrero foi suspenso por 14 meses por ingerir acidentalmente uma substância proibida, impedindo-o de representar o Peru na Copa do Mundo.

A FIFPro considera a proibição injusta e desproporcional, e o exemplo mais recente de um Código Mundial Antidoping que muitas vezes leva a sanções inapropriadas, especialmente quando foi estabelecido que não havia intenção de trapacear.

Tanto a Fifa quanto a Corte de Arbitragem do Esporte concordaram que Guerrero não ingeriu conscientemente a substância e que não houve efeito de melhoria de desempenho. Por isso, desafia o senso comum de que ele deveria receber uma punição que é tão prejudicial para sua carreira.

O Código WADA foi imposto e atualizado sem a devida consulta aos jogadores de futebol e seus representantes.

À luz deste caso e de outras decisões recentes, a FIFPro pede à FIFA e a outras partes interessadas do futebol que revisem imediatamente como mudar as regras antidoping no futebol, para que sirvam aos melhores interesses do jogo e protejam os direitos fundamentais dos jogadores.”

Deixe sua opinião

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO
Anunciante

Climão

Boxeador assedia repórter com beijo na boca à força

Publicado

em

Jenny Ravalo, repórter do jornal “Vegas Sports Daily”, foi assediada pelo boxeador Kubrat Pulev enquanto o entrevistava após a luta contra Bogdan Dinu, neste domingo (25).

O atleta búlgaro deu um beijo na boca da jornalista de forma forçada.

Segundo o UOL, a repórter ficou constrangida e tentou disfarçar o desconforto. Em sua conta oficial nas redes sociais, Jenny descreveu o momento como “embaraçoso” e “estranho”.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

TÉCNICO

Sampaoli admite erro ao dar poucas chances ao atacante Sasha no Santos

O jogador desempenhou bem o papel de centroavante, fazendo a função de um "camisa 9 móvel"

Publicado

em

© Ivan Storti/Santos FC

Com inúmeros desfalques por conta de lesões e convocações de jogadores para suas seleções nacionais, o técnico argentino Jorge Sampaoli está tendo de recorrer a atletas pouco utilizados no Santos nesta temporada para o confronto das quartas de final contra o Red Bull Brasil. Um deles é o atacante Eduardo Sasha, que aproveitou bem a sua chance na vitória por 2 a 0, no último sábado, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, na rodada de ida.

O jogador desempenhou bem o papel de centroavante, fazendo a função de um “camisa 9 móvel”, aparecendo na área e também recuando para criar jogadas no meio. Isso fez Sampaoli se render e admitir que errou ao não mais oportunidades a Sasha.

“O Sasha fez uma partida, posicionalmente, incrível. Nos deixa feliz que o Sasha tenha feito isso, nos faz pensar que erramos em não dar mais partidas para ele”, disse o treinador, que em janeiro chegou a “liberar” o atacante para procurar outro clube.

“Os jogadores estão todos liberados para negociar. Não tomamos decisão sobre Sasha, não encontramos um lugar. Não podemos mentir ao jogador. Não há uma definição, mas ele tem capacidade, e ele decide se continua lutando no clube ou se busca outro caminho”, afirmou o argentino à época.

Após a vitória que dá uma boa vantagem nas quartas de final do Paulistão, o Santos vai até Campinas (SP) nesta terça-feira. O duelo da volta está marcado para as 20 horas, no estádio Moisés Lucarelli. O time pode até perder por um gol de diferença e ainda assim se classifica para as semifinais. Se perder por dois (não importa o placar), a decisão será na disputa por pênaltis. Com informações do Estadão Conteúdo.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

#NUNCAMÁS

Clubes argentinos se unem em repúdio à ditadura

Publicado

em

© Agustin Marcarian/Reuters

Clubes de futebol argentinos se juntaram no domingo (24) para lembrar o Dia Nacional da Memória pela Verdade e Justiça e subiram a hashtag #NuncaMás em repúdio ao golpe de Estado que iniciou uma ditadura civil-militar no país em 1976.

A data foi instituída como homenagem aos 30 mil desaparecidos políticos do regime.

As maiores equipes argentinas– como River Plate, Boca Juniors, Independiente, Racing e Estudiantes– divulgaram mensagens de apoio ao movimento de repúdio ao golpe.

“O Racing tem claro que Nunca Mais é um símbolo intimamente ligado à vida”, escreveu o líder do campeonato argentino. “Por isso, como integrante das centenas de instituições esportivas e não esportivas que formam parte da sociedade argentina, se incorpora à comemoração do Dia Nacional da Memória pela Verdade e Justiça.”

Em 1976, militares, entidades civis e eclesiásticas destituíram e prenderam a presidente Maria Estela Martinez de Perón. Os anos seguintes foram marcados por violações de direitos humanos, como torturas e perseguição.

O Racing escreveu que o regime tinha um “plano genocida”, “sequestrou, torturou, assassinou e desapareceu com milhares de cidadãos e cidadãs” e “desenvolveu um plano sistemático de apropriação de menores que tirou o direito à identidade de centenas de meninos e meninas.”

O Banfield publicou entrevista com a irmã de uma torcedora do clube desaparecida. “Repudiamos energicamente a ditadura cívico-militar, um capítulo trágico da história de nosso país”, escreveu o Lanús.

Também no domingo, organizações de direitos humanos organizaram uma marcha no centro de Buenos Aires para relembrar o genocídio promovido pelo Estado no período. Com informações da Folhapress.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Paulistão

Em Araraquara, Ferroviária e Corinthians iniciam disputa do mata-mata

Publicado

em

Em Araraquara, Ferroviária e Corinthians se enfrentam pela partida de ida das quartas de final do Paulistão, neste domingo (24).

Com ambas as equipes em ascensão, o confronto promete equilíbrio para definir quem avança à semifinal.

Pela primeira vez desde o seu retorno à elite, em 2016, a Ferroviária chegou ao mata-mata. O time de Araraquara terminou a primeira fase com 18 pontos, acumulados em uma campanha de quatro vitórias, seis empates e apenas duas derrotas.

O técnico Vinicius Munhoz falou sobre o confronto diante do Corinthians. “Estivemos atentos especialmente às últimas rodadas do Corinthians. É um adversário duro, difícil, sabemos da grandeza desse clube, mas a Ferroviária também vem de um bom momento na competição e vejo que o segredo é se preparar dentro do campo nos treinamentos e emocionalmente para esses confrontos. Vejo a Ferroviária forte, mas sabemos da dificuldade que é jogar contra o Corinthians”, disse o treinador afeano.

Líder do Grupo C, com 21 pontos, o Corinthians conta com o retorno do artilheiro Gustavo. Lesionado nas últimas rodadas, o centroavante deve iniciar a disputa como titular.

O presidente Andrés Sanchez apontou as dificuldades do mata-mata do Paulistão. “Do campeonato todo, o Red Bull é o favorito. Depois é o Palmeiras, até pelo investimento e pela grande quantidade de jogadores. Nós vamos tentar ganhar. Não pense que será fácil para alguém. É preciso ter cuidado”, apontou o mandatário corintiano.

Ficha técnica:
Ferroviária x Corinthians;
Horário:
 19h;
Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa